Terça-feira, 21 de Maio de 2024

Última Atualização do site:  

21/05/2024 10:09:13

ÚLTIMAS NOTÍCIAS / Realização de Sessão Solene
 
ENTREGA DO TÍTULO DE CIDADÃO HONORÁRIO
 
18/10/2023
Crédito:

Na noite de segunda-feira, dia 16 de outubro de 2023, aconteceu na Câmara Municipal de Iretama, a Sessão Solene de entrega do Título de Cidadão Honorário ao Senhor Afonso Henrique Valego Lopez de Miranda.

A concessão do título honorífico foi proposta por todos os vereadores do Legislativo Municipal, como forma de reconhecer os importantes serviços prestados ao Município de Iretama e à população em geral.

A Sessão Solene teve como cerimonialista o Senhor Eurivelton Wagner Siqueira, Secretário Municipal de Saúde. A mesa de autoridades foi composta pela Presidente da Câmara, senhora Josiele Pereira da Silva de Souza, pelo Prefeito Municipal, senhor Same Saab, pelo Vice-Prefeito, senhor Pedro Bodnar, e pelos demais vereadores, Charles Rodrigo Vitti, Inês Soares Marçal de Oliveira, Luiz Carlos de Almeida, Mauri Torresan Gonçalves, Pedro Donizeti Spedo, Roberto Gomes Bexiga, Rosinei Maria da Silva e Sebastião Cassimiro.

Estiveram presentes também os familiares do homenageado, alguns Secretários e Diretores do Poder Executivo, rotarianos do Rotary Club de Iretama, e a população em geral.

 

Cidadão Honorário

A concessão do título de Cidadão Honorário é uma matéria própria dos poderes legislativos, nas três esferas da federação brasileira. No âmbito do município, está prevista na Lei Orgânica Municipal.

O título é dado à pessoa que reconhecidamente tenha prestado relevantes serviços ao município. Cidadão é toda e qualquer pessoa que atue na vida da cidade e de alguma maneira tenha contribuído ou contribua com a história do município.

A pessoa que recebe o título de Cidadão Honorário passa a ser um conterrâneo, mesmo que não tenha nascido no município, que lhe concede tal homenagem. O homenageado desta noite, Senhor Afonso Henrique Valego Lopez de Miranda é um exemplo de cidadão que ajudou (e ainda ajuda) a escrever a história de Iretama.

 

Biografia do Homenageado

Afonso Henrique Valego Lopez de Miranda nasceu no município de Rio Pardo - RS, no dia 14 de janeiro de 1945.

Filho de Manoel Valego Lopez de Miranda e Maria Adelaide Espíndola de Miranda. Seus pais tiveram três filhos: a mais velha – Maria Izabel Miranda, a do meio, Raquel Valego Lopez Bisoto, e o filho caçula, Afonso Henrique Valego Lopez de Miranda.

Suas irmãs vieram a falecer no ano passado.

Casou-se com Zélia Maria Melo de Miranda no ano de 1973, e permaneceram casados até o ano de 2004, ano em que sua esposa veio a falecer.

Tiveram quatro filhos biológicos e um filho adotivo.

Seu filho mais velho era seu filho adotivo, e hoje o mesmo estaria com 54 anos, porém, este veio a falecer. Havia seguido a profissão de seu pai, e se tornado médico.

Sua primeira filha biológica, Ana Paula de Melo Miranda, nasceu no ano de 1975; sua segunda filha biológica, Letícia Melo de Miranda nasceu no ano de 1977; sua terceira filha biológica, Raquel Melo de Miranda, nasceu no ano de 1979, e, por último, seu filho caçula, Afonso Henrique Valego Lopez de Miranda Júnior, nasceu no ano de 1981.

Veio a casar-se novamente no ano de 2015, com Tereza Monteiro da Silva Miranda, onde permanecem juntos até hoje.

Doutor Afonso, como é mais conhecido, até o mês de agosto de 1999, residia na cidade de Rio Grande, estado do Rio Grande do Sul.

Completou seus estudos universitários na Faculdade de Medicina da FURG, em 1973.

Médico plantonista na Maternidade da Sociedade Portuguesa de Beneficência, ocupou o cargo de Diretor da Maternidade do local por vários anos.

Na Universidade, foi professor assistente na cadeira de anatomia humana e preceptor de cirurgia obstétrica. Na comunidade, possuía uma clínica de obstetrícia e de reprodução humana.

Recebeu um convite para visitar o município de Iretama em meados de agosto de 1999, quando iria realizar a substituição de outro profissional, porém, neste período, estava para acontecer o nascimento de seu primeiro neto, e, assim como fizera no nascimento de seus filhos, iria atender o parto, fato este que aconteceu no dia 11 de agosto de 1999.

No dia 16 de agosto de 1999, Dr. Afonso veio para Iretama, atendendo ao convite que lhe fizera o então Secretário de Saúde de Iretama, Sr. Eurivelton Wagner Siqueira. 

Neste mesmo ano, após conversas com o prefeito de Iretama e Secretário de Saúde do Município, ficou estabelecido que a substituição que faria no Município de Iretama fosse por trinta dias a contar da sua chegada, o que não aconteceu, pois logo foi convidado a permanecer até o fim daquele ano.

Retornou então para o município de Rio Grande, a fim de resolver alguns problemas, e buscar sua esposa. No dia 06 de setembro de 1999, Dr. Afonso e sua esposa já estavam em Campo Mourão, e já se apresentou ao trabalho no dia 08 de setembro de 1999, no Município de Iretama.

Ainda neste ano de 1999, o então prefeito Same Saab concorreu às eleições municipais, onde foi reeleito prefeito de Iretama. Assim, convidou o Dr. Afonso para permanecer no Hospital do Município pelos próximos quatro anos, em que seria prefeito deste Município.

Com isso, Dr. Afonso, após conversar com sua esposa, retornaram para a cidade de Rio Grande para resolver algumas questões, sendo uma delas, passar a clínica definitivamente para os outros médicos que lá trabalhavam; liberado também da Universidade e dos convênios que atendia, Dr. Afonso e sua esposa retornaram terminantemente para Iretama, onde presta serviços públicos ao Município de Iretama até o dia de hoje.

A Medicina já tinha “brotado” na vida de Doutor Afonso desde muito cedo, porque seu pai era médico. Porém, seu pai foi um médico da década de 1935, onde tudo era muito difícil, e totalmente diferente da medicina que é hoje, pois o mesmo passou por muitas dificuldades. Seu pai tinha o sistema de trabalhar da seguinte maneira: “trabalha, faz, produz”. Seu pai sempre lhe dizia que: “não corra atrás do dinheiro, mas sim, o dinheiro corra atrás de você”, seja qual for a sua profissão. Assim, Doutor Afonso nunca se esqueceu dos ensinamentos de seu pai, e que estes continuam sendo seu critério até hoje.

Toda a dedicação de seu pai com a medicina, e todo o sacrifício que passou, fez com que gostasse ainda mais da área médica. Também, gostava muito de lidar com a forma de tratamento com as pessoas.

Assim, Doutor Afonso foi proprietário de uma clínica de reprodução humana, e em sua atuação, ainda como estudante universitário, já foi escolhido pela “cadeira de obstetrícia”, e hoje, o setor de obstetrícia da Faculdade pela qual se formou, leva o nome desse médico que o escolheu durante uma emergência para auxiliá-lo em uma cirurgia.

Esse médico lhe ensinou muitas técnicas de como deveria fazer os auxílios. Assim, o médico gostou de seu desempenho, e é tanto, que este mesmo médico quis que Doutor Afonso trabalhasse com ele permanentemente.

Hoje, o nome do setor de obstetrícia da Faculdade se chama “Professor Melo Germano”.

Também, Doutor Afonso tinha alguns talentos musicais, e tocava gaita, porém, devido à cirurgia que precisou fazer no coração, hoje isso não é mais possível, mas, sempre teve muitas habilidades com as mãos, e isso o ajudou muito na área da medicina, além do fato de haver gostado de ajudar a trazer pessoas ao mundo, de poder ver a alegria, a transformação das mulheres, no momento em que tinham seus bebês; por isso, que gostava tanto do “Parto Normal”.

Doutor Afonso se identificava em exercer a obstetrícia, principalmente em se tratando de parto normal, e isso é tanto, que seus filhos nasceram todos de parto normal, sendo que todos os partos foram realizados por ele próprio; também, de seus sete netos, cinco nasceram por suas mãos, inclusive, uma de suas netas nasceu aqui, no Município de Iretama.

Com isso, Doutor Afonso, na época, ficou fascinado por tudo isso, embora tenha tido várias outras oportunidades de profissões, pois é piloto de avião (piloto privado). Gostava muito de voar, mas, devido ao problema no coração, precisou desistir da atividade, muito embora continuava a frequentar os aeroclubes. Sua carteira de “piloto privado” é datada de 01/07/1983.

Também foi Militar, sendo Capitão da Reserva. Entrou para fazer um estágio, e como era o mais velho da turma, junto a outro companheiro, sempre criando coisas, perguntou ao companheiro do por que não atendiam obstetrícia no Hospital Militar. Na época, em Alegrete, eram apenas dois mil soldados (e que hoje possuem mais de trinta mil soldados) na fronteira, e quase todos os soldados eram casados, e as esposas dos mesmos ganhavam seus filhos em hospitais de fora.

Assim, ele e seu companheiro falaram com o coronel sobre a possibilidade de se ter uma maternidade dentro do Hospital Militar de Alegrete. O Coronel achou a ideia meio estranha, mas acabou concordando, e assim abriu-se a maternidade, onde, hoje, a mesma tornou-se uma das mais lindas maternidades que tem no local.

Neste tempo, no ano de 1973, casou-se, e logo em seguida, foi designado para servir como médico na Unidade de Alegrete. Como era recém-casado, sua esposa concordou em ficar em Rio Grande, e Doutor Afonso foi trabalhar na fronteira.

Assim, sua esposa ficou em casa, e ele foi para a Unidade de Alegrete, onde permaneceu sozinho por dois meses fazendo adaptação de serviço como militar; logo depois, passou para o hospital para desenvolver suas atividades.

Realizou também um curso no Rio de Janeiro para poder entrar oficialmente para o serviço Militar. Foi aprovado no curso, mas tinha a questão de sua esposa, e de estar longe de sua família.

Soube da abertura de um Hospital próximo à Rio Grande, cidade em que residia, e assim, de uma hora para outra, desistiu de tudo o que estava fazendo e retornou para o Município de Rio Grande.

Cerca de um mês depois que havia voltado para Rio Grande, foi convidado por ex-professor para trabalhar como preceptor de cirurgia ginecológica; assim, ficou neste cargo não de forma nomeada, mas sim, de forma contratada, pois estava se preparando para fazer o concurso.

Doutor Afonso, já havia estado no município de Manoel Ribas, pois o médico que trabalhava com ele, tinha um irmão, também médico, que morava em Manoel Ribas. E como no lugar onde morava havia brigas entre médicos da Santa Casa e médicos da Beneficência, alguns médicos da Beneficência ficaram sem emprego, e, diante de tudo isso, pensou: “Bom era se eu voltasse para o interior”.

O médico de Manoel Ribas lhe ofereceu sua casa para morar, sendo que isso aconteceu em janeiro de 1999. Com isso, falou para este médico de Manoel Ribas que teria que esperar até o mês de dezembro, porque tinha uma clínica e várias outras coisas para resolver.

Assim, em meados de agosto de 1999, recebeu um telefonema do senhor Eurivelton Wagner Siqueira, visto que o mesmo havia entrado em contato com o médico de Manoel Ribas, o qual indicou o nome do Doutor Afonso. O senhor Eurivelton, na ocasião, disse que estava precisando de um médico no Município de Iretama por um período de quinze dias, para fazer uma substituição, pois um médico que atendia no Município precisaria se ausentar por este período. Doutor Afonso falou ao senhor Eurivelton que seu primeiro neto estava para nascer, e que só poderia vir para Iretama depois que seu neto nascesse. Assim, seu neto nasceu no dia 11 de agosto de 1999, e Dr. Afonso veio para Iretama no dia 16 de agosto de 1999. Ficou pelo período de quinze dias no hospital, onde fazia suas refeições e dormia no próprio hospital, porque, a princípio, ficaria apenas por quinze dias, e voltaria embora para sua cidade.

Após, esse período, decidiram estender sua permanência em Iretama por mais trinta dias, onde o então prefeito, Same Saab, disse que Doutor Afonso permaneceria em Iretama até o final daquele ano (1999).

Por se tratar de ano eleitoral em que o prefeito Same concorria às eleições municipais, o mesmo foi reeleito prefeito de Iretama, onde convidou definitivamente Doutor Afonso a permanecer em Iretama pelos próximos quatro anos em que exerceria seu mandato eletivo.

Doutor Afonso prontamente aceitou a proposta de ficar no Município, e retornou ao município de Rio Grande para buscar sua mulher para residirem em Iretama, e também, para acertarem outras questões.

No tocante a seus filhos, a essas alturas, tinham um filho que ainda não havia se casado, e falou para sua esposa que este era o momento de saberem se seus filhos sabiam tocar suas vidas sem a presença deles.

Assim, chegou à conclusão que essa foi a melhor coisa que fizeram, pois seus filhos se criaram e se viraram de uma forma que até o surpreendeu.

Atualmente, continua atendendo com dedicação e excelência os seus pacientes na Secretaria Municipal de Saúde de Iretama, e também, através de sua clínica particular. Portanto, nota-se que o homenageado é uma pessoa bem conhecida da comunidade, principalmente, em razão da atuação brilhante na área da Saúde, atendendo com carinho e nobreza todos os nossos munícipes ao longo dos 24 anos de atividade profissional no município de Iretama.

Por estes motivos, o Poder Legislativo, reconhecendo a importância dos trabalhos desenvolvidos nos 24 anos de dedicação médica, no município de Iretama, concedeu este título de Cidadania Honorária ao senhor Afonso Henrique Valego Lopez de Miranda.

Obs. Esta biografia foi realizada através de entrevista com o próprio homenageado. Os dados aqui contidos são expressamente relatados pelo Senhor Afonso Henrique Valego Lopez de Miranda.

 

 
 Galeria de Fotos
 
 Outras Notícias
» Convite Especial
» Audiência Pública - LDO 2025
» Lei de Diretrizes Orçamentárias 2025
» Alunos do Ensino Médio Integral visitam a Câmara
» Estudo sobre os Três Poderes
»  Audiência Pública - LRF - 3º Quadrimestre 2023
VER TODAS
 

Avenida Paraná, 480 - Caixa postal 11 - Centro

IRETAMA - Paraná; | Cep: 87280-000

 44 3573-1042/44 99113-3513  secretaria@camarairetama.pr.gov.br

 44 3573.1775   contabilidade@camarairetama.pr.gov.br

Horário de Atendimento: De Segunda-feira à Sexta-feira - Das 08h00 às 11h30 e das 13h30 às 17h00

Horário da Sessão: 18:30 Horas (Às segundas-feiras e terças-feiras, quinzenalmente)